• Home
  • /
  • Autoestima
  • /
  • Como a corrida imita a vida, e como ela ajudou a minha vida!

Como a corrida imita a vida, e como ela ajudou a minha vida!

 

Oi flor! ; )

Hoje quero compartilhar como você uma poderosa arma que me ajudou e me ajuda todos os dias…A CORRIDA!

Sim, a corrida de rua!

Muitas mulheres que converso, que me vêm correndo pelas ruas, a maioria das minhas amigas que vêem as minhas postagens, e você que está lendo este texto, geralmente me dão a mesma resposta; não consigo correr, isto não é pra mim, e outras ainda dizem…você é doida! Prossigo rindo e correndo e vou te explicar porque.

Nem sempre foi assim, não posso dizer que nunca gostei de atividade física, quando era adolescente até sair da faculdade por volta dos 21, 22 anos sempre fazia alguma atividade física, ia pra academia, mas depois com o trabalho foi ficando mais difícil e como nunca precisei perder peso fui me acomodando.

O filhos (meus 2 presentes de Deus) vieram e com eles mais trabalho e alguns quilos a mais, uns 14 Kg na verdade, que se instalaram de uma forma que eu não conseguia tirá-los e isso me incomodava muito! Imagino que a maioria das mulheres se identifica não é? Eu diminuía a comida, fazia a academia (mais ou menos) e nada!

Foi quando a mais de 5 anos atras conversando com um amigo, ele me disse: porque você não corre? É bom pra emagrecer! Bem, isso nunca havia passado pela minha cabeça,  mas resolvi tentar a proeza, já que não conseguia de outro jeito. Procurei uma assessoria que pudesse me orientar, a profissional a frente da assessoria também estava começando na área de corrida mas já era uma profissional bem conhecida, muito competente, e também corredora, hoje minha amiga e grande incentivadora, a Morgana, dona da Morgana Assessoria Esportiva. Seu entusiasmo e dedicação fizeram toda diferença nos meus treinos.

Comecei então os primeiros passos…literalmente passos, porque correr, realmente era algo que não conseguia de jeito nenhum. Dava os primeiros trotes e já tinha que caminhar novamente, parecia que o coração saltaria pela boca, e somado a tudo isso, ouvia alguns rumores tipo: você não vai conseguir, isso é difícil demais, daqui alguns dias ela pára!

E assim fui continuando minha luta contra as minhas próprias dificuldades, minha baixa autoestima, e a vozinha interna que sempre falava que aquilo não era pra mim. Foi então que após 4 meses de treinos insistentes e doloridos fiz minha primeira prova de 5km! Confesso que quase morri, caminhei muito, senti muitas dores, mas fiz algo diferente naquele dia que mudaria a minha forma de pensar e agir dali em diante.

Durante os quase 50 min de corrida (sim…gastei 49minutos pra fazer os 5km) fui pensando nos desafios que a vida já havia me imposto e aquele eu mesma tinha escolhido pra mim. Algo difícil, que teria que vencer diariamente se quisesse ter algum resultado, vi pessoas mais velhas que eu por volta dos seus 60, 65 anos me passar com a maior tranquilidade e força, vi um filme passando pela minha cabeça que dizia, se parar agora nunca mais te dou crédito por alguma tentativa sua…e assim concluí a prova, exausta, mas com um novo sorriso no rosto, um novo objetivo na vida e uma medalha no peito!

O que me move acordar cedo para treinar, muitas vezes no frio e na chuva é sempre o desafio de ser melhor comigo mesma todos os dias, a cada segundo que diminuo, a cada prova que concluo, ou a cada longão no fim de semana, me sinto mais forte, mais capaz de ver os problemas que surgem com mais calma  e mais clareza e mais segurança, os desafios profissionais e pessoais passam a ser resolvidos nas longas manhãs de treino quando o barulho dos meus próprios passos e minha respiração são as únicas músicas que me permito ouvir. A cada subida, tomo-a como um desafio pessoal, sempre exigindo de mim mesma o melhor naquele dia, e quando olho pra trás, lá está ela, feita, ou desfeita, já não parece tão íngreme.

Este ano me preparo para o meu maior desafio, minha primeira Maratona, são 42,195km que ainda me separam do tão sonhado título de Maratonista. Não sei em quanto tempo conseguirei terminar a prova, mas sei que durante os intermináveis treinos, muitos pensamentos serão refletidos, muitos problemas resolvidos, muitas orações serão feitas, questionamentos resolvidos…vou seguir fazendo meu melhor, assim como na vida, melhorar e evoluir sempre, para mim, para ou outros, para os de perto e para você que está lendo de longe, para o meu marido, meus filhos…ser melhor, dar o meu melhor!

Seja o que for que você faça, desafie-se, promova um movimento diferente que te faça sair da sua zona de conforto, motive-se todos os dias a ser melhor, traga e entregue ao mundo sua melhor versão. Liberte-se do não consigo, não é pra mim, não posso, crie sua própria história, daquelas que um dia você terá orgulho de contar.

Bjs no seu ♥ !

Fabíola Resende – Coach de Mulheres

[popup_manager id=”1″]

 

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: